INDICAÇÕES

Indicação nº 39/2017, de autoria do vereador Cezar Mossini (PMDB). Solicita à RGE Sul a troca de poste na Rua Lima da Costa, em frente ao nº 815, no bairro Rio Branco.

Indicação nº 43/2017, de autoria do vereador Cezar Mossini (PMDB). Solicita que seja encaminhado à RGE Sul o pedido para a poda de árvore na Rua São Salvador nº 483, no bairro Mathias Velho.

Indicação nº 44/2017, de autoria do vereador Cezar Mossini (PMDB). Solicita que seja encaminhado à RGE Sul o pedido para a poda das árvores na Rua Ramiro Barcelos n° 1801, no bairro São José.

Indicação nº 45/2017, de autoria do vereador Cezar Mossini (PMDB). Solicita que seja encaminhado à RGE Sul o pedido para a poda das árvores na Rua Joana D' Arc. nº 32, no Loteamento Porto Belo.

Indicação nº 46/2017, de autoria do vereador Ivo Fiorotti (PT). Solicita a troca do poste de iluminação que se encontra quebrado na Rua São Borja esquina com a Rua Campinas, em frente ao nº 4500, no bairro Mathias Velho.

Indicação nº 47/2017, de autoria do vereador Ivo Fiorotti (PT). Solicita que a empresa Corsan faça o reparo de um buraco aberto na Rua Porto Alegre esquina com a Rua Distrito Federal, no bairro Mathias Velho.

Indicação nº 48/2017, de autoria do vereador Aloisio Bamberg (PCdoB). Solicita à RGE Sul a substituição do poste de madeira, devido o mesmo estar em péssimas condições de conservação, localizado na Rua Irani Bertelli, em frente aos números 315 e 65, no bairro Nossa Senhora das Graças.

Indicação nº 49/2017, de autoria do vereador Alexandre Gonçalves (PPS). Solicita ao DNIT que seja realizada a revitalização do viaduto da Rio Branco.

Indicação nº 50/2017, de autoria do vereador Linck (PMDB). Solicita à Corsan que seja feita uma verificação de abastecimento nas proximidades da Rua Paranapanema, no bairro Igara.

Indicação nº 51/2017, de autoria do vereador Linck (PMDB). Solicita à Corsan que seja feita a ligação na Rua Engenheiro Irineu Carvalho nº 1430, no bairro Rio Branco.

Indicação nº 52/2017, de autoria do vereador Cris Moraes (PV). Solicita ronda da Brigada Militar de forma mais efetiva junto ao bairro Niterói, em especial nos arredores da Rua Osvaldo Cruz.

 

PRONUNCIAMENTOS

HOSPITAL – O vereador Marcus Vinícius – Quinho (PDT) abordou os conceitos de eficácia e eficiência na administração pública. Salientou que, apesar do aporte considerável de recursos financeiros destinados no ano passado pela Prefeitura, o Hospital Nossa Senhora das Graças teve sua crise financeira agravada, com aumento da dívida e redução na qualidade de atendimento. Destacou que o número de procedimentos mensais previstos em contratos não se concretizou, ficando muito aquém do previsto. "É bom ser eficiente na gestão pública, mas é mais importante ter eficácia, saber o resultado dos nossos recursos.  Folgo em saber que essa administração tem seguido esses passos. Vamos seguir fiscalizando para registrar os acertos e o que é necessário mudar", afirmou.

PARQUE – O vereador Paulinho de Odé (PT) voltou a falar sobre o requerimento de sua autoria, rejeitado em Plenário na sessão anterior, que previa a realização de Grande Expediente sobre as obras do Parque da Paz. Segundo ele, após contato do líder do governo, o vereador Cezar Mossini (PMDB), ficou acertada a reapresentação do requerimento para nova votação. O parlamentar destacou a importância do Parque para a promoção de todas as crenças. O presidente da Câmara, Juares Hoy (PTB), rebateu comentários feitos por Paulinho de Odé na última sessão e avaliou que o parlamentar usou palavras desrespeitosas para se referir a ele. O vereador Canhoto (SD) disse compreender que houve um mal-entendido durante a votação e manifestou que será favorável quando ocorrer a reapresentação do requerimento.

CONTRATO – A vereadora Maria Eunice (PT) relatou visita à Casa da Cidadania, no bairro Guajuviras, e manifestou preocupação com o término do contrato com a Fundação La Salle e com a situação dos trabalhadores que executam os projetos. Defendeu a prorrogação do contrato e destacou a importância dos programas de inclusão na promoção da paz. O vereador Gilson Oliveira (PP) também ressaltou a importância do trabalho realizado e explicou que o contrato tinha validade de 12 meses e apenas um mês foi pago pela administração anterior, o que motivou uma reavaliação por parte da nova gestão municipal. Cezar Mossini (PMDB) complementou que o contrato não foi cancelado, apenas está sob a análise do Executivo, e que existe um passivo de R$ 2 milhões a ser pago.

SAÚDE – O vereador Cezar Mossini (PMDB) comentou a notícia da quitação da dívida do Estado com os hospitais filantrópicos, públicos e santas casas, entre eles o Hospital de Pronto Socorro de Canoas e o Hospital Universitário. O pagamento será possível a partir de uma linha de crédito obtida no Fundo de Apoio Financeiro e de Recuperação dos Hospitais Privados sem Fins Lucrativos (Funafir). Cada instituição deve apresentar a documentação necessária em agências bancárias do Banrisul para aderir ao financiamento, que será pago inteiramente pelo governo. Segundo Mossini, o HPS de Canoas tem a receber cerca de R$ 12,5 milhões, enquanto o valor para o HU é de aproximadamente R$ 14,1 milhões. O parlamentar enfatizou que a ação do governo Sartori traz resultados para os canoenses, através de recursos importantes num momento delicado para área da saúde na cidade.   

PRIVATIZAÇÃO – O vereador Emilio Neto (PT) abordou a aprovação pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro do projeto de lei que autoriza a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae). Disse ter ficado chocado com a notícia por entender que a água é um recurso indispensável para a vida e que, por isso, não pode ficar nas mãos da iniciativa privada. "O que aconteceu no Rio de Janeiro é um retrocesso", ponderou. O parlamentar sugeriu a elaboração de uma moção para manifestar a posição dos vereadores canoenses em relação ao tema. O vereador Aloisio Bamberg (PCdoB) apoiou a ideia da moção e avaliou como lamentável a atitude da Assembleia do RJ. Lembrou que o governo do Estado descartou a privatização do Banrisul, mas não se manifestou sobre a situação da Corsan. O vereador Quinho salientou que alguns estados usaram outros mecanismos para a negociação de suas dívidas com a União, sem a necessidade de recorrer à venda de estatais. 

Câmara Canoas

Fale Conosco

Rua Ipiranga, 123 - Centro - CEP 92010-290 - Canoas / RS
Telefone: (51) 3462-4800
Horário: segunda a quinta-feira, das 12h15min às 18h15min e sexta-feira, das 8h às 14h.
protocolo@camaracanoas.rs.gov.br
CNPJ: 89.768.535/0001-10