A prevenção ao suicídio foi tema de Grande Expediente promovido, nesta terça-feira (27), pelos vereadores Dr. Pompeu (PTB) e José Carlos Patricio (PSD). A convite dos parlamentares, o coordenador do Centro de Valorização da Vida (CVV), Anildo Fernandes, abordou o problema e apresentou as ações da entidade. O suicídio é a terceira maior causa de mortes no Brasil.

Criado em 1962, o Programa de Prevenção do Suicídio, desenvolvido pelo CVV, oferece apoio emocional a todas as pessoas que se encontram abaladas emocionalmente e apresentem ideias suicidas. O atendimento é realizado por voluntários que se dedicam a prestar conforto e ajudar as pessoas que precisam de amparo, sempre com base na compreensão, aceitação e, principalmente, no respeito.

"A maior barreira está no silêncio. Apesar dos números preocupantes, ainda se fala muito pouco sobre o suicídio e a depressão. O tema é tratado como um grande tabu", afirmou o coordenador do CVV. Anildo enfatizou que o assunto deveria fazer parte das rodas de conversas entre amigos e familiares e ser tratado de forma natural. Entre as ações de conscientização, ele citou a importância da campanha Setembro Amarelo.

Na abertura do Grande Expediente, o vereador Patricio chamou a atenção para os dados alarmantes envolvendo os casos de suicídio. Estimativas apontam que a cada 45 minutos um brasileiro provoca sua própria morte, tendo como motivos, por exemplo, a dor profunda e o sofrimento contínuo. O Rio Grande do Sul é o estado com maior índice no país. "Existe a necessidade de quebrar os tabus e os preconceitos em torno desse tema", defendeu o parlamentar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio pode ser prevenido em 90% dos casos, quando há relação com patologias de ordem mentais diagnosticáveis e tratáveis, como transtorno de humor e depressão. Em seu pronunciamento, o vereador Pompeu destacou que o tabu não envolve apenas o suicídio, mas também as doenças mentais. "O impulso do suicídio se dá quando a pessoa não enxerga outra saída", salientou. Uma parceria entre o Ministério da Saúde e o CVV resultou no lançamento de uma linha telefônica de prevenção do suicídio sem custo, através do número 188. O projeto piloto foi lançado no Estado. Cerca de dez mil ligações foram recebidas em 40 dias de funcionamento da linha.

Após as explanações, uma placa foi entregue pelos autores do Grande Expediente ao coordenador do CVV e ao coordenador da Comissão de Divulgação da entidade, Nicolau Araujo, em reconhecimento ao Programa de Prevenção do Suicídio.

 

Projeto de lei inclui o Dia de Combate e Prevenção ao Suicídio no calendário oficial de Canoas

De autoria dos vereadores Dr. Pompeu e Patricio, tramita na Câmara o projeto de lei nº 51/2015, que inclui o Dia de Combate e Prevenção ao Suicídio, a ser comemorado em 10 de setembro, no calendário oficial de Canoas. A proposta também institui na cidade o Setembro Amarelo, mês destinado a prevenção e esclarecimentos sobre o tema. A ideia é estimular o debate, a partir de palestras e campanhas de conscientização.

Conforme a justificativa do projeto, o Brasil ocupa a oitava posição na lista de casos, com média de 32 mortes por dia. "Desta forma, o suicídio precisa ser visto e tratado como um problema de saúde pública. É necessário investir em prevenção e, para isso, precisamos debater amplamente o problema", diz o texto.

Câmara Canoas

Fale Conosco

Rua Ipiranga, 123 - Centro - CEP 92010-290 - Canoas / RS
Telefone: (51) 3462-4800
Horário: segunda a quinta-feira, das 12h15min às 18h15min e sexta-feira, das 8h às 14h.
protocolo@camaracanoas.rs.gov.br
CNPJ: 89.768.535/0001-10